Esse momento

É na noite que surgem minhas poesias, como se o frio do vento rompesse cada pedaço dessa capa que me impede de expressar meus sentimentos românticos, quaisquer que sejam. Como se a noite estrelada iluminasse o coração desse poeta amador. O silêncio se faz lá fora, pois aqui dentro minha alma grita de amor. A noite é como o beijo da mulher amada com gosto de café…

Escrevo, amo, descrevo!

Sinto-me vivo, completamente vivo e intenso…  São esses pequenos momentos que fazem me sentir completamente humano e por-me em um estado de contemplação…

Que nada apague sua doce lembrança, seus sentidos, seu agora…

Não sabem eles que esse cara feio e rude carrega dentro de si a mais pura paixão, não sabem eles que tudo é passageiro e que nada dura pra sempre, não sabem eles de meus escritos e nem saberão! Eis que a máscara não grudou a minha cara, posso tira-la as vezes a noite.. Escrevo agora não como um personagem mas como o próprio autor que se confunde com sua obra…

 

Anúncios

Papéis

Se tens meu amor, algo a dizer?

O intenso gosto de teu beijo responde,

Levo-te comigo em um abraço forte,

E teu cheiro me consome!

 

Amo-te com um inteiro amor livre,

Que se louva em ter resposta,

Amo-te como diz Vinicius,

Como amiga e como amante!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Clarim

Pássaro que cantas no clarim do vento,

Inflama, contai a dor ou sofrimento?

Dizei-me a clareira, oh misterioso enigma,

É crepúsculo de tomento que dizes?

O fogo de teus olhos ferve, lembra-me que sou mortal,

A quimera fria de tua voz estoica anuncia,

Recebo trémulo vossa resposta que a tanto tempo tenho pedido!

Tu que gritas na noite, na mente e na morte,

Aflito? As florestas para sempre cantam,

Pressinto vossas poesias de inverno,

Serenos frios de doces lembranças.

 

 

Que pensas mulher que dói tua partida.

Ei Emile,

Resolvo responder a tua carta, pela última vez… São quase nove horas da noite, uma noite fria atípica de março, são as águas de março, mas sem promessas ou esperanças. Nas ruas não há nada inspirador, tudo passa o ar de feiura e utilitarismo que não é capaz de dar respostas para ninguém. Continue lendo “Que pensas mulher que dói tua partida.”

Te digo a história desses dias anormais

Campos do Jordão, 2019

 

De imediato o doce frio de junho toma a minha pele parda quando abro parcialmente a porta, suspiro lentamente como um beijo suave a brisa que vem sobre mim enquanto a fumaça de meu café amargo desenha sombras engraçadas no ar. É tudo momento, é tudo um instante, viver é perceber: não podemos fugir do agora, esse é o pensamento que canta em minha cabeça a alguns dias quando começo ficar pensando demais em coisas que não tenho domínio, o presente sempre será perene em qualquer momento de nossas vidas. Até as lembranças tomam vida e cor quando a temos novamente, as emoções fazem com que sentimos o gostinho outra vez, seja ele azeda como o limão ou doce como mel, tome cuidado!! Continue lendo “Te digo a história desses dias anormais”

Goles e tragos

Me dói mais que um tiro,

Uma facada, fere, mas não mata,

Não tiro a máscara, que esconde a cara.

Me corta tanto,

Perfura a alma,

No fundo vejo sombras, delírios, minha agonia,

Perdi meu sono a quatro dias.

Tento escrever, mas não demonstro,

Um pesadelo, virei um monstro?

O poeta é bonito para quem ver de fora,

Porque se me olhar por dentro você chora,

Desgraçada, veio e roubou minha paz.

Então me recomponho, componho esses versos

Não confiando mais em ninguém,

Me confinando com minha máscara,

Um grande ator, tamanha farsa,

Descarrego tudo na escrita, somente,

Maldita, apesar de ser bonita.

 

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: