Últimas palavras

Olá, meu neto. Saudades de você.

Perdoe-me pela demora em responder sua carta. Meu câncer alcançou um estágio avançado e com o decorrer do tratamento, ando tendo pouco tempo de sobra para os demais cuidados da vida. Pois bem, fico feliz que tenhas chegado aos 18 anos com muita saúde e inteligência. Gostei do que falaras sobre a relação que tive com sua falecida avó e de imediato, já quero responde-lo: sim! Éramos um casal feliz e apaixonado. Vivemos muito bem no decorrer dos 46 anos de união. Não éramos perfeitos, não gostamos muito um do outro de primeira, mas aprendemos a superar esses detalhes. Li também que ainda não superara muito bem a questão da sua ex-namorada e de como a nova vizinha andou balançando seu peito. Ah, meu filho… as coisas não são tão simples quanto parecem. Fez bem em me pedir alguns conselhos, há muito do que precisas aprender.

Pra começar, eu senti o ar de maturidade que você aplicou entre as letras, mas antes de tudo coloque uma coisa em mente: não se ache! Você ainda não é homem só porque possui um certificado de reservista no bolso. Muito menos pela entrevista de emprego marcada, ou pelas camisinhas usadas em baixo do colchão. Homens de verdade não dão pra trás nas situações difíceis. Eles aguentam, eles superam. Sempre com a cabeça erguida, sempre demonstrando coragem, mesmo quando se está completamente corroído por dentro.

Definitivamente, não! Você não é um homem enquanto não aprender a lidar com a paixão. Com as consequências dela, com o que seus ramos e frutos podem causar em você. Eu sei que não é fácil gostar de uma mulher. Na verdade, é uma das coisas mais complexas que existem em todo o universo. As parábolas, filosofias e poesias descrevem o amor sob diversos aromas, todavia são descrições subjetivas, anedóticas e efêmeras; rascunhos de uma obra de arte incopiável, uma pintura que todos os artistas sabem como é, entretanto, são incapazes de replicar.

A dor da paixão é muito forte, eu sei. A sensação de não poder andar com quem gostamos é indescritível. Li que mesmo depois de mandar tantos e tantos sinais, você não conseguiu atrair a atenção da moça. Uma pena! Só há um único conselho que posso lhe dar sobre isso e ele é o mesmo que repassei ao seu pai, quando ele tinha sua idade. Boy, é o seguinte: não adianta resmungar pelo fato de não conseguir compreende-la, por ela não ser tão fácil e previsível quanto as demais. Isso não é um defeito dela, é uma limitação sua. Existem níveis e níveis de paixões espalhadas pelo mundo, meu filho. Fatalmente algumas dessas paixões são e sempre serão complexas demais para o seu coração, aceite isso! São linguagens diferentes, patamares deslocados, sensibilidades distintas. Ela está na introdução do Nando Reis, enquanto você é um dos solos do Aborto Elétrico. E mesmo que ela lhe note algum um dia, tu não resistirás a convivência e ela irá deixa-lo. A dor por não a ter é incomparavelmente menor a mágoa da perda. Ou seja, mesmo estando triste, você saiu no lucro.

Sei que deves estar se perguntando o motivo pelo qual eu trato seu sentimento como paixão e não como amor, diferentemente do modo no qual você tanto relatou e resmungou entre as folhas. Existe um motivo para isso e ele ficará claro a partir do momento em que você obedecer meu segundo conselho. Não sei se terei tempo de vida para repetir isso mais uma vez, então entenda e se possível, anote: na primeira oportunidade que encontrar, rasgue todos os seus livros clássicos de romance! Por favor! Esqueça essa ideia de amor platônico, de sofrer por algo que não é seu e que nem mesmo faz questão de ser. Isso não é amor, é apenas o veneno da paixão – toxina de um dardo que, não podendo ser lançado, escorreu pelos seus dedos e lhe invadiu pelas unhas.

O amor é complexo demais para nascer no primeiro encontro, garoto. Muito menos no primeiro olhar. O amor é um sentimento construído pelo tempo e para monta-lo são necessários alicerces, paredes, decorações e telhados. Essências que são, respectivamente, o equilíbrio, as adaptações e superações, os diversos momentos da vida e os aprendizados constantes. A soma desses resultados gera um amor para a vida inteira e isso, logicamente, não acontece da noite pro dia. Você jamais terá plena certeza de que ela nasceu para você, enquanto ela de fato não for sua.

Mas bem… ela é sua vizinha, campeão! Estará sempre por perto. Serás obrigado a batalhar consigo mesmo toda vez que encontra-la por ai. Toda vez que sentir seu cheiro, ou que responder a um mero “bom dia”. E o tempo lhe mostrará que eu estou certo sobre essa situação, que tudo não passa de uma paixão, de uma quimera passageira. Essa fagulha se apagará, ou será substituída por outra maior.

Antes de pensar em se derreter por uma mulher, antes de passar o dia imaginando as centenas de formas de penetra-la, concentre-se em conhecer a si mesmo. Conheça suas vantagens e faça uso delas. Reconheça seus limites e respeite-os. Acima de tudo, busque domar seu coração, que ainda é jovem e inquieto. Agindo assim, evitarás dezenas de decepções futuras. Agindo assim, saberás o que realmente é ser homem.

E sobre sua falecida avó… Haha! Ela não era minha vizinha, era minha colega de trabalho. Já havia me apaixonado por dezenas de mulheres antes de conhece-la e muitas delas estavam além da minha capacidade, ou vice-versa. Mas eu soube que seria ela, quando ela também soube que seria eu. Aliás, eu não; nós! A paixão nos envolveu, dado que nossos corações dividiam a mesma sintonia. Já o amor… ah! Ele veio com o tempo e foi fortificando a nossa alma na mais deliciosa união que um homem pode ter em vida. Logo voltarei para o lado dela e juntos compartilharemos da eternidade.

Bem,

Concluo esta carta lhe desejando toda sorte do Mundo, meu neto.

Eu te amo de todo coração!

Que você possa crescer como profissional, como irmão, como filho e como homem. Faça questão de adquirir sabedoria, todos os dias da sua vida.

Quanto aos sentimentos, busque colocar em pratica o que lhe aconselhei, busque tomar as decisões corretas. Que um dia a sua vizinha possa olhar e perceber o tipo de consorte que perdeu. Até lá, continue dando voltas. Há muitas outras casas ao redor do meu velho bairro…

 

Abraços!

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: