Sagrado Coração

x_07919f78.jpeg
E me disseram: “Este lugar pode estar sempre ao seu lado, é a alegria dentro de você, pois sua vida é luz” – Sagrado Coração, Legião Urbana

 

Das coisas do coração, sempre entendemos muito pouco. Todavia, com uma dose extra de humildade e carinho em todos os atos e pensamentos, seremos capazes de concluir, rapidamente, que as circunstâncias acontecem num jeito confuso de ser e se apresentam de tantas maneiras inexplicáveis, muita das vezes, porque como espécie não somos lá tão capazes de interpretar os diversos nuances apresentados pelo Mundo. Só que na maioria dos casos, não são os fatores externos que estão desencaixados e sim os fatores internos. E… vai por mim, dependendo do modo como as coisas estão sendo guiadas dentro do peito, o planeta inteiro perderá seu verdadeiro sentido sem ninguém ter culpa.

Como óculos escuros que inibem as variadas cores do dia, um coração desalinhado é totalmente incapaz de perceber os incontáveis detalhes da vida. Nesse caso, não adianta bater, brigar ou tentar colorir, artificialmente, os fatos e acasos rotineiros. No final das contas, junto ao travesseiro, tudo volta a doer. As descargas emocionais e o vazio interior, pesam como dores de parto numa mente desqualificada do poder de dar à luz.

Concordo que em muitos casos, torna-se compreensível culpar o “outro” por tudo aquilo de ruim que acontece conosco. Pensar que essa atitude é real e se encaixa em todos os casos, até que é uma ignorância sadia para determinadas idades. Porém, basta fazermos um quadro de memórias dos bons e maus momentos vividos para cair em si; não há necessidade de mantras ou meditações –, com um pouquinho de maturidade (ou talvez uma garrafa de vinho), ao olhar para o passado e analisar as velhas e inesquecíveis primaveras, lembramos que, enquanto dançávamos na rua contagiados pela paixão, o país não estava vivendo lá sua melhor fase. Enquanto beijávamos na boca como adolescentes alucinados, pouco importava a fome, os problemas ou as contas a pagar. Enquanto dividíamos cada segundo de calor proporcionado pelo sexo, sequer pensávamos nos medos e receios do futuro.

Em outras palavras, durante a boa fase, o ponto de vista alheio jamais fora realmente necessário. Ou melhor: em todos os anos, nunca precisamos da opinião dos outros para sermos felizes. E vai por mim; duvide das risadas daqueles que pensam da maneira contrária.

Dentre todas as fontes de foco, força e fé que podem existir na alma de um ser humano, há uma convicção especial e distintiva da qual precisamos fazer questão de levar estampada na cortina dos olhos pelo resto da vida. Basicamente ela se resume na crença de que, independente de todas as coisas que possam acontecer, nosso coração precisa estar hígido, fortalecido e bem decidido, em todo tempo. Pois se pouco compreendemos aquilo que sentimos, que exista ao menos espaço necessário para a incompreensível aquarela de afeto. A única capaz de colorir o mundo de forma automática, independentemente do quão densas pareçam ser nossas adversidades.

Um comentário em “Sagrado Coração

Adicione o seu

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: